To top
16 jul

Ensaio sobre a SAUDADE

Às vezes esta que vos escreve sobre moda, de tempos em tempos gosta de escrever também sobre assuntos aleatórios… este, de aleatório não tem muita coisa, porque todo mundo sente, mas nem sempre sabemos descrever né?! Hoje um texto simples, mas que foi tão gostosa de escrever… Não soube nem que imagem colocar pra ilustrar, porque se tem uma coisa que não curto é postar selfie com frase “de impacto” kkk… me perdoem, mas já por essa escrita, se um pouco de poesia você apreciar, espero desta amadora, gostar. hehe. <3

Sabe essa palavra que não tem em nenhuma outra língua, que a gente conhece bem no português que que ahhh os gringos podem até descrever como miss you?!

A gente sabe bem o que ela quer dizer… eles até podem saber mas não sabem descrever como nós

Nós mesmos esses meros tupiniquins que de nada sabemos, que jovens somos, mas que de sentir, abraçar, cheirar, beijar e abraçaaaarrrr entendemos

Sabe essa coisa de sentir o que já não se sente?!

De algo que escapa como areia pelos dedos e já não se percebe se naquele dado momento não se sentiu?!

Sabe aquilo que a gente olha pra trás e traz afago na memória, mas já não se pode ter?!

Sabe aquilo que a gente até mesmo esqueceu de sentir?!

Hoje foi assim. Amanhã vai ser assado… verdade é que saudade é um eterno exercício do passado

SAU-DA-DE: 7 letras, 3 sílabas, pesar, ver, crer, não poder ver mais, buscar na memória, canto, ar, história… saudade é tudo isso e mais…

Eita palavra linda, eita visão categórica, que passa fica, será que é verdade ou é só exercício da imaginação?! Será que inventei ou será que era assim mesmo?! Será que o cheiro me levou pra lá ou de lá que vem o cheiro?!

Dá uma saudade né?! De cheiro de vó, de sopa de capeletti, de bolacha maria quebrada com leite e açúcar, de pisar na grama, de bigode de vô, de pirão d’água, de ar, mar… de vida que segue… não, vida que segue não dá saudade, porque saudade já é o que não foi…

Saudade da eminência de sentir, saudade do poder de fugir… isto é… saudade da mais pura liberdade…

E você, tem saudade de quê? De quem? Do quanto? Do quando?

SAU-DA-DE: 7 letras, 3 sílabas, 1 sentimento, muuuuuuitas situações. A que atribuir saudade a?

Vaga tal palavra, cheio tal sentimento, ora…

Se é que é vaga palavra, como pode não ter nada em outra língua pra preenche-la… ah… bem se sabe que nós meros tupiniquins sentimos mais que agimos, abstraímos mais que presenciamos…

Já me canso de escrever porque sei que essa saudade vou sentir… ahhh se voltar, se voltar, que coisa linda… o tempo… já não volta mais, já não é o que foi…. Não há chance pra saudade tornar real o que passou e não se fez…

Saudade d’ocê, de mim, do que me arrependi não ter sido por isso e por aquilo… mas já não tenho saudade por não ter sido porque hoje já sei o que como, quando e porquê sou…

Sei que amanhã vou ter saudade, do vinho não bebido, da carta não escrita, do amor não correspondido e do sim, também…

Miss u, miss nós, miss vós… será que o gringo não tem saudade no dicionário porque sabe viver melhor?!

E assim já vou me indo porque saudade vou ter de não ter dormido… amanhã talvez não tenha, mas uma coisa é certa: saudade hei de ter dos mais vãos momentos em que hei de rir meu riso e derramar meu pranto ao seu pesar e ao seu contentamento… me perdoe o trocadilho… mas sim aqui já se faz tarde… mas o que não poderia deixar de escrever é dessa minha tal SAUDADE.

 

Boa semana!!!

Beijos!

Karyn

karynmattos
No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

})(jQuery)